Assembléia geral da ABRATEF

Estamos caminhando para os meses finais de nossa gestão como Diretoria Executiva da ABRATEF 2012-2014.

Com muita alegria recebemos a aproximação de nosso XI Congresso Brasileiro, que é o ápice de nosso trabalho para a comunidade de Terapeutas Familiares do Brasil. É nesse momento que nos reunimos oficialmente para celebrar e compartilhar nossos saberes, nossas dúvidas e preocupações. É nesse espaço também que tradicionalmente e originalmente (nesse lugar em 1994 nasceu nossa Associação) nos reunimos para deliberar e votar os caminhos de nossa entidade. A construção da identidade da ABRATEF está em nossas mãos, como associados: seus valores, sua visão da Terapia Familiar, sua compreensão sobre o lugar que deve ocupar na sociedade e quem pode pertencer a esse movimento.

Existe um momento de especial relevância para a definição desses caminhos:

A Assembleia geral da ABRATEF, onde ocorre oficialmente a consulta aos associados, existindo democraticamente o direito ao voto e a oportunidade de avaliar alternativas, plataformas de trabalho, visões da Terapia Familiar, etc.

A Assembléia Geral da Associação Brasileira de Terapia Familiar (ABRATEF) é a instância máxima de resolução e poder dentro da Associação. É suprema para todos os fins relacionados à ABRATEF: em seu estatuto está descrita sua função e seu lugar na hierarquia está no topo. É, inclusive, a única instância capaz de mudar o próprio estatuto depois de dois anos. Por que assim? Para que possamos construir precisamos nos basear em parâmetros, e os que escolhemos para nossa Associação é a formação em rede: uma associação horizontalizada em seus poderes, que contempla a todos que trabalham com famílias e que buscam definições para aquilo que fazem.

As Assembléias Gerais têm dado amparando ao trabalho executado por seus associados, pelo Conselho Deliberativo e Científico e pela Diretoria Executiva, os quais levam para a Assembléia Geral Ordinária – os resultados de suas atividades, compartilhando esses dados para que as decisões e propostas possam ser aceitas, descartadas ou transformadas pela Associação como um todo.
Existem também a possibilidade das Assembléias Gerais Extraordinárias que acontecem somente em situações de urgência. Até o momento, as Assembléias Gerais Ordinárias foram suficientes para acolher a necessidade de nossos associados.

A Assembleia Geral Ordinária, ritual tão importante para nós, ocorrerá no dia 23 de julho de 2014, às 18h, durante o XI Congresso Brasileiro de Terapia Familiar em São Paulo. Nesse encontro teremos assuntos muito importantes para conversar e decidir e para que tudo flua a Diretoria Executiva e o Conselho Deliberativo e Consultivo tem trabalho incessantemente na intenção de facilitar a compreensão de todos para que as votações ocorram de maneira consciente e transparente.

Sabemos que a complexidade dos assuntos requer de cada um de nós tempo para se debruçar sobre as questões apresentadas, pois ao serem votadas e se aprovadas definem um caminho que só poderá mudar mediante uma nova votação, depois de 2 anos.Vale a pena considerar a associação como um todo a ser preservado, antes de decidirmos pelo nosso voto.

Somos uma Diretoria Executiva cujo compromisso é fazer do Pertencimento não apenas seu nome, mas uma prática,  acreditamos profundamente nesse valor e fomos eleitos para manter a ABRATEF nesse caminho e pensamos que cultivamos  isso nesses dois anos.

A partir dessas reflexões queremos convidar nossos associados a refletirem sobre suas crenças e desejos, para nossa Associação e a partir disso comparecerem à Assembleia, pois somente nosso voto e nossa influencia tem importância nesse processo é o ápice de nossas escolhas!

A participação através da formação de chapas, apresentação de propostas e idéias para serem discutidas prepara o caminho para esse momento de reunião e definições dentro do Congresso e é esse envolvimento que constrói a grandeza simbólica desse ritual.

Dentro desse ritual o primeiro item a ser votado é a escolha da regional e sua proposta de trabalho que acolherá o  próximo biênio da ABRATEF.

Examinar as propostas de trabalho, a filosofia e a ética relacional dos grupos que se candidatam é a tarefa fundamental para nossas escolhas pois estamos nos comprometendo com o caminho da associação. Pela importância dessa atitude o estatuto exige um prazo para a apresentação dos candidatos e do Plano de Ação para que todos os associados possam fazer uma reflexão. Sabemos que não é fácil o trabalho de uma Diretoria Executiva e é fundamental que a elejamos a partir de nossa sintonia com suas propostas e sua filosofia de atuação.

O segundo grande item a ser discutido é também importantíssimo pois propõe mudanças e adequações no estatuto da ABRATEF, (conjunto de diretrizes que norteiam a composição e o modo de funcionamento da Associação). É preciso que todos compreendam as alterações para que, se de acordo, possam ser aprovadas na Assembléia. Divulgaremos em breve, pois assim deve ser por estatuto e por transparência.

Sabemos que nosso país está prestes a ser assolado pela Copa do Mundo de Futebol! Isso significa que após a grande festa do futebol começaremos a nossa. Uma semana depois. Vantagens? Tudo parece estar mais barato. Ainda estaremos em período de férias escolares. Podemos desfrutar de São Paulo por mais tempo. Desvantagens? Pode ser que haja, mas estamos fazendo de tudo para minimizar os possíveis desgastes... Bem, a parte dura de nossa obrigação é essa: verificar tudo, pensar a respeito e votar com muito cuidado. Somos todos responsáveis pela nossa Associação. Boa sorte a todos nós.