Lucia Freire e Leonardo Silva

Lucia Freire e Leonardo Silva

DIÁLOGOS INTERATIVOS: "Espiritualidade e Religião:Fator de Cura/Fator de exclusão"
Lúcia Freire

Fundadora e diretora do CECAF (Centro de Estudos, Consultoria e Atendimento Familiar) em Recife, psicóloga, terapeuta de famílias e casais, Mestra em Aconselhamento Pastoral com especialização em terapia conjugal e familiar nos Estados Unidos, terapeuta comunitária, professora convidada de cursos pós-graduação e de especialização em terapia familiar em algumas universidades locais, sócia titular da APETEF e ABRATEF.
Co-autora nos livros “Psicologia: Campo de Atuação, Teoria e Prática” e “A Trajetória da Terapia Familiar no Brasil”.
Co-organizadora do livro “Famílias” e organizadora do livro “Terapia e Espiritualidade: Reflexões e Práticas”.

Título da Palestra: “Espiritualidade na Família”

RESUMO:
Este diálogo tem como objetivos:
1. Diferenciar Religião, Religiosidade e Espiritualidade; 2. Explicar os Estágios de Desenvolvimento Individual e os Estágios de Fé, contextualizando-os dentro dos Ciclos de vida da Família;
4. Refletir o porquê de estarmos inseridos na nossa família e sobre os tipos de relacionamentos conjugais sob o ponto de vista espiritual;
5. Exemplificar estratégias para desenvolver a espiritualidade na família;
6. Refletir sobre implicações clínicas da Espiritualidade no atendimento de indivíduos, casais e famílias.

Leonardo Silva
Psicólogo (PUCRS, 2000),
mestre em Psicologia da Saúde (Bath University/UK, 2005),
doutor em Psicologia Clínica (PUCRS, 2013) e especializando em Somatic Experience (SE).
Atualmente, é Professor Adjunto do Curso de Psicologia, na Escola de Humanidades da PUCRS (desde 2009),
Professor Convidado do Instituto de Educação e Pesquisa (IEP-Moinhos de Vento),
Professor Convidado do Centro de Estudos da Família e do Indivíduo (CEFI) e psicoterapeuta na abordagem humanista-existencial.

Título da palestra: "Espiritualidade e Religiosidade: da sociedade ao indivíduo”

RESUMO:
Os temas espiritualidade e religiosidade (E/R) têm sido temas recorrentes tanto na literatura científica como na práxis de várias atuações do psicólogo. Apesar das principais definições e aplicações da E/R serem advindas da Psicologia Positiva e da Psicologia Clínica, pouco é abordado sob a ótica da Psicologia Social e Institucional. Este trabalho visa explorar possíveis relações entre E/R tanto na esfera social como na individual, dando ênfase às implicações para a Psicologia, principalmente no tocante às intervenções.