Maria Cristina Werner e Aneron Canals

Maria Cristina Werner e Aneron Canals

COMO EU FAÇO: "Sexualidade"
Maria Cristina Milanez Werner
CRP 13.681 – 5ª. Região - Psicóloga Clínica e Jurídica, Terapeuta de Casal e Família, Sexóloga, Terapeuta em EMDR e em Brainspotting, Professora de Cursos de Pós-Graduação, Extensão Universitária e de Formação Acadêmica, Consultora, Colunista de Rádio e Televisão.
Mestre em Psicologia Clínica pela PUC / RJ.
Especialista em Terapia Familiar Sistêmica pela Núcleo Pesquisas/ RJ.
Terapeuta Sexual e Educadora Sexual pela Sociedade Brasileira de Estudos em Sexualidade Humana.
Formação em Terapia de EMDR pela EMDRIA.
Formação em Brainspotting com David Grant, fundador da técnica.
Terapeuta em Ajuda Humanitária Psicológica pela ABRAPAHP.
Presidente da ATF/RJ – Associação de Terapia de Família do Estado do Rio de Janeiro (2008-2010); Vice-Presidente (2004/2006 e 2006/2008), Diretora Adjunta (2010-2012), Conselheira Fiscal (2012-2014; 2014-2016), Membro da Diretora de Comunicação (2002/2004) e Membro Titular (Pioneiro) desde 1999.
1ª. Secretária da ABRATEF – Associação Brasileira de Terapia Familiar (2008-2010) e Membro do Conselho Fiscal (2010-2012). Secretária da Comissão Latino-Americana do CDC (Comitê Deliberativo e Científico), 2006/2008 e 2008/2010.
Delegada Regional da SBRASH – Sociedade Brasileira de Estudos em Sexualidade Humana (biênio 2003-2005 e 2005-2007) e membro desde 1999.
Professora do curso de Pós-Graduação da UERJ, departamento de Direito, Especialização em Direito da Infância e da Adolescência.
Professora da EMERJ, Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro.
Fundadora, Coordenadora Geral, Professora e Supervisora Clínica do Curso de Formação em Terapia de Casal e Família, do IPHEM.
Fundadora, Coordenadora Geral, Professora e Supervisora Clínica do Curso de Formação em Sexualidade Humana, do IPHEM em parceria com o Instituto Elo Centro de Estudos da Família, em Passo Fundo, Rio Grande do Sul, em parceria com a Profa. Andiara Amarante.
Consultora em Sexualidade Humana e em Comportamento, nos Programas do Sistema Globo de Rádio, e apresentadora da coluna “Sexo & Coisa e Tal”, na Rádio Globo Rio.
Professora convidada da Disciplina de Neuropsiquiatria Infantil, do Departamento Materno-Infantil, Curso de Medicina, UFF, para o módulo sobre Sexualidade na Infância e Adolescência, desde 2001.
Coordenadora dos Laboratórios de Terapia de Família e de Sexualidade no GEAL/UFF (Grupo Transdisciplinar de Estudos e Tratamento do Alcoolismo e outras Drogas), Universidade Federal Fluminense, em parceria com o IPHEM, 2000-2010.
Autora de livros e de vários artigos, tendo realizado palestras e cursos em várias cidades do Brasil e do exterior, (Portugal, Estados Unidos, Alemanha, Argentina e Áustria), nas áreas de família, casais, sexualidade e violência contra a mulher, crianças e adolescentes.

Título da Palestra: Relatos sobre a prática clínica de uma sexóloga, terapeuta de casal e de família"

RESUMO:
Após 35 anos de prática clínica, especialmente atendendo casais e famílias, pude perceber que sempre há conteúdo sexual, presente em todas as sessões; explicito ou não. Há conteúdos harmônicos, que trazem estabilidade ao casal, permeado de fantasias e fetiches; romance e paixão. Há outros, ao contrário, se são justamente o motivo da queixa, as chamadas disfunções sexuais, que podem ser da mulher, do homem, ou do casal, seja ele homo ou heterossexual, e que trazem desajustes, sofrimentos, tensão e dor.
Em se tratando de família, também há relatos tristes de histórias de ofensa sexual contra crianças e adolescentes, verdadeiros “desvios de rotas.... Com mulheres e gays, há relatos de violência sexual, por conta de gênero ou orientação sexual, uma tragédia familiar...
Há histórias de “sair de armários”, de revelar-se para a família e para a sociedade, sobre um novo jeito de ser, inesperado para o grupo familiar; ou sobre um outro ser, diferente do gênero do nascimento, um ser “transgênero”, ou ainda um ser indefinido, um “intergênero”...quantas surpresas, quantos segredos a serem desvelados...
Como fazemos para lidar com segredos de alcova, em momento de exposição de internet?
Como ter respostas rápidas para angústias acumuladas, na cama, há pelo menos quatro anos, tempo mínimo de procura para ajuda nas questões sexuais?
Como mediar relações fugazes, em tempos líquidos, sem pilares de sustação, se sexo requer prática, repetição, presença, segurança?
Quanta diversidade, a ser contida e contada, entre quatro paredes de uma casa, e transportada para as de um consultório...será que damos conta?

Referências Bibliográficas:
WERNER, Maria Cristina Milanez. Juventud y Violencia Transgeneracional. IN: XXXIV International Congress on Law and Mental Health. Sigmund Freud University. Vienna. Julho de 2015 (Anais)
WERNER, Maria Cristina Milanez. Parentalidade e Desenvolvimento infantil. IN: Primeira Infância – Ideias e Intervenções. Senado Federal. Brasília. 2012. (capítulo de livro)
WERNER, Maria Cristina Milanez. Forensic Themes in Child Sexual Abuse. IN: XXXII International Congress on Law and Mental Health. Humboldt University. Berlin. Julho de 2011 (Anais).
WERNER, Maria Cristina Milanez. Explotación comercial y sexual de ninõs de la calle. IN: XXXII International Congress on Law and Mental Health. Humboldt University. Berlin. Julho de 2011(Anais).
WERNER, Maria Cristina Milanez. How to work with Family Therapy on Sexual Offense. IN: XVIII World International Family Therapy Association (IFTA) Congress. Buenos Aires. Março de 2010 (Anais).
WERNER, Maria Cristina Milanez. Fantasias Sexuais e Conjugalidade. IN: Manual de Terapia de Família. (Org.) VALLE, Maria Elizabeth Pascoal & OZORIO, Luís Carlos. Porto Alegre: Artmed, Volume II, 2010. (capítulo de livro)
WERNER, Maria Cristina Milanez. Trabalhando com Sexualidade Humana. IN: Ladvocat, Cynthia (Org.) – Psicologia: Campo de Atuação, Teoria e Prática. Rio de Janeiro: Booklink, 2010 (capítulo de livro).
WERNER, Maria Cristina Milanez Werner. Child Sexual Abuse: new demands. IN: XXXI International Congress on Law and Mental Health. New York University. New York. Julho de 2009 (Anais)
WERNER, Jairo & WERNER, Maria Cristina Milanez. Child Sexual Abuse: a review of recent literature. Current Opinion in Psychiatry Journal. Lippincott Williams & Wilkins Editors. England. 2008. (artigo internacional)
WERNER, Maria Cristina Milanez. Famílias e Ofensa sexual. IN: Manual de Terapia de Família. (org.) VALLE, Maria Elizabeth Pascoal & OZORIO, Luís Carlos. Porto Alegre: Artmed, 2008. (capítulo de livro)

Aneron de Avila Canals
Médico psiquiatra
Mestre em psicologia clínica
Especialista em psicoterapia cognitivo-comportamental
Formação em terapia de casais e família.
Professor e supervisor dos cursos de especialização em psicoterapias cognitiva-comportamental e de familia e casais do intcc.
Coordenardor do núcleo de sexualidade do intcc.

Título da Palestra: "Disfunções sexuais masculinas: recursos da terapia cognitivo-comportamental para o atendimento do casal"

RESUMO:
As principais disfunções sexuais masculinas, a disfunção erétil e a ejaculação precoce, são transtornos que causam sofrimento emocional, tanto para o indivíduo, quanto para o casal (Abdo, 2006). A indústria farmacêutica avançou muito nos últimos anos e tem contribuído de forma significativa para redução do componente físico dessas disfunções (Russo, 2013), mas as consequências emocionais requerem uma atenção cuidadosa do profissional da psicoterapia. É necessário a descoberta e o entendimento dos fatores predisponentes e desencadeantes para estes casos. A terapia cognitiva-comportamental propicia a mudança, para o casal, através da prescrição de técnicas comportamentais para os fatores mantenedores (Sena ,2010). Destaca-se o aspecto fundamental referente a importância do terapeuta estar capacitado para este trabalho, uma vez que os índices de informações insuficientes ou inadequadas representam um dos principais fatores para o desenvolvimento das disfunções sexuais.
ABDO, Carmita Helena Najjar; OLIVEIRA JR, Waldemar Mendes de; SCANAVINO, Marco de Tubino e MARTINS, Fernando Gonini. Disfunção erétil: resultados do estudo da vida sexual do brasileiro. Rev. Assoc. Med. Bras. [online]. 2006, vol.52, n.6 [citado 2016-01-18], pp. 424-429
RUSSO, Jane A.. A terceira onda sexológica: medicina sexual e farmacologização da sexualidade. Sex., Salud Soc. (Rio J.) [online]. 2013, n.14 [citado 2016-01-18], pp. 172-194
SENA, Tito. Os relatórios Masters & Johnson: gênero e as práticas psicoterapêuticas sexuais a partir da década de 70. Rev. Estud. Fem. [online]. 2010, vol.18, n.1 [citado 2016-01-18], pp. 221-240